O programa Incorpora promove cerca de 1800 inserções laborais em Portugal durante 2021

O programa Incorpora promove cerca de 1800 inserções laborais em Portugal durante 2021

O programa Incorpora em Portugal promoveu 1759 inserções laborais de públicos vulneráveis ao longo de 2021, ano em que o programa de inserção laboral continuou a adaptar-se aos setores com maior procura de pessoal no país e responder, assim, às necessidades tanto de quem procura emprego como das empresas de cada território.

Este número representa uma melhoria em relação ao ano anterior, pois, apesar de ainda estarmos em tempos de pandemia, conseguiram-se quase mais 500 inserções do que em 2020.

O programa Incorpora, uma iniciativa transversal que promove a empregabilidade de públicos vulneráveis

De todas as inserções impulsionadas pelo programa de inserção laboral da Fundação "la Caixa" este ano, em Portugal, 141 foram inserções de pessoas com incapacidade e 1618 de pessoas pertencentes a pessoas em situação ou risco de exclusão social, tais como jovens NEET, desempregados de longa duração e imigrantes, entre outros. Isto demonstra a transversalidade do programa Incorpora, que atende todo o tipo de pessoas independentemente da sua situação, condição ou idade.

O contributo do programa para a sociedade é especialmente importante num momento como o que estamos a viver, em que as pessoas em risco de exclusão social, que já se encontravam numa situação vulnerável, viram a sua situação piorar como resultado da crise sanitária e social.

As empresas com compromisso social, peça essencial da iniciativa laboral

Grande parte do trabalho da Rede Incorpora parte das empresas colaboradoras que contratam beneficiários do programa e lhes proporcionam uma oportunidade de trabalho. Deste modo, em 2021, até 744 empresas facilitaram a inserção laboral a pessoas em situação de vulnerabilidade provenientes da Rede Incorpora em Portugal.

Através desta relação entre empresas e a Rede Incorpora, as empresas potenciam a empregabilidade de públicos vulneráveis, bem como reforçam as suas políticas de responsabilidade social e contribuem para uma sociedade mais justa e igualitária.

Os técnicos de prospeção ao serviço das empresas

Os profissionais do Incorpora trabalham em estreita colaboração tanto com os beneficiários, como com as empresas para atuarem como ponte entre as duas partes e conseguir as melhores soluções para ambas. Os técnicos de prospeção, em concreto, estão encarregues de oferecer às empresas contratantes tudo o que necessitam, como, por exemplo, orientação em termos de ajudas para empresas, aconselhamento sobre a inserção de pessoas com incapacidade ou apoio e acompanhamento antes, durante e depois da contratação.

Para desenvolver este trabalho, os técnicos de prospeção empresarial tomam conhecimento das necessidades do território, dos setores em crescimento ou dos perfis mais procurados, para encaminhar pessoas em risco de exclusão social no território específico, entre outros.

Também essencial para esta dinâmica é o trabalho em rede das 58 entidades sociais que fazem parte da Rede Incorpora em Portugal. Entre todas, durante 2021, visitaram 2356 empresas - das quais 1839 eram novas -, o que permitiu gerir mais de 3615 ofertas de trabalho

Partilhar:

linkedin