A inserção laboral da Mariana em Campo Maior com o apoio de profissionais do programa Incorpora Portugal

A inserção laboral da Mariana em Campo Maior com o apoio de profissionais do programa Incorpora Portugal

Mariana Popovici, utente do programa Incorpora Portugal.

Há alguns meses, a vida de Mariana Popovici era muito diferente da que é hoje: estava desempregada e não tinha perspectivas a curto prazo de uma vida profissional. Graças ao projeto de inserção laboral do programa Incorpora Portugal e à sua entidade Santa Casa da Misericórdia de Campo Maior, arranjou emprego como assistente administrativa numa empresa em Campo Maior.

Ficámos a saber como foi a sua passagem pelo programa Incorpora e qual é o papel dos técnicos de acompanhamento e prospeção laboral no percurso dos (utentes) beneficiários Incorpora para a contratação.

Objetivo alcançado: a inserção laboral

A Mariana começa por explicar que, graças à sua passagem pelo programa Incorpora Portugal, aprendeu a fazer um bom currículo e que a ajudaram a definir a sua carta de apresentação e a enfrentar as entrevistas de trabalho.

“Através do Incorpora, fui entrevistada várias vezes para ver que qualidades e competências devia destacar mais”, comenta Mariana. Além disso, afirma que Maria Corado Correia, a técnica de prospeção Incorpora que a tem acompanhado no seu processo de inserção laboral, a ajudou muito a controlar os seus nervos: “Estive a praticar para fazer a entrevista de trabalho como assistente administrativo, e escolheram-me!”.

Os profissionais Incorpora: fundamentais para a inserção laboral de públicos vulneráveis

Tanto no caso da Mariana, como no caso de grande parte das pessoas em risco de exclusão social que confiam no programa Incorpora Portugal, o apoio e o acompanhamento dos técnicos é essencial para alcançar os seus objetivos.

A Mariana trabalhou de mãos dadas com a Maria, a técnica de prospeção do programa Incorpora Portugal na Santa Casa de Campo Maior, que procura as empresas para determinar que tipo de necessidades têm e que perfis procuram para encaminhar as ofertas de trabalho para beneficiárias Incorpora como a Mariana.

“Fazemos o seguimento e acompanhamento dos candidatos e damos-lhes formação na área digital e de comunicação. Também os ajudamos a construir os seus currículos, preparamos as entrevistas de trabalho, fazemos simulações, etc.: estamos sempre em contacto direto com os candidatos e isto é muito importante para ganhar a sua confiança”, especifica Maria.

A técnica também acrescenta: “O nosso objetivo final é fazer um match perfeito entre as ofertas de trabalho das empresas colaboradoras e os nossos candidatos, porque queremos que eles encontrem o seu trabalho ideal e que a sua inserção laboral corra bem”.

Margarida Sarrato, técnica de acompanhamento do programa Incorpora Portugal na Santa Casa da Misericórdia de Campo Maior, afirma que, graças ao programa Incorpora Portugal, tem a oportunidade de integrar no mercado de trabalho pessoas em risco de exclusão social e de se focar na sua empregabilidade para as ajudar a satisfazer as suas necessidades.

O programa Incorpora Portugal: nexo entre empresas com RSC e pessoas em risco de exclusão social

Para as empresas, o programa é muito benéfico porque satisfaz as necessidades de todas as partes. O António Carrapato, como responsável de uma das empresas que colabora com o programa Incorpora Portugal, afirma estar muito satisfeito com esta sinergia, pois permite-lhe ajudar públicos vulneráveis integrando-os no seu quadro de pessoal e, assim, satisfazer as suas necessidades de contratação.

Graças a empresários como o António que têm boas políticas de responsabilidade social corporativa, bem como o apoio de profissionais Incorpora como a Maria e a Margarida, pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade como a Mariana têm a oportunidade de entrar no mercado de trabalho e alcançar os seus objetivos.

Durante o primeiro trimestre de 2022, efetivamente, as 57 entidades do programa Incorpora Portugal facilitaram 318 inserções laborais em 226 empresas contratantes, números mais do que promissores para este ano.

Partilhar:

linkedin